Make your own free website on Tripod.com

"Mas pelo menos temos o orgulho de representar a classe gay de Minas Gerais, tão discriminada pela sociedade."         

 

            O nosso time é o Cruzeiro Esporte Clube, de Belo Horizonte. Você já ouviu falar nesta merda, né? Caso você não conheça, vou explicar: Somos um time de camisa azul cheguei, ou melhor chegay, quando jogamos à noite parecemos onze vaga-lumes em campo. Geralmente nos damos bem em torneios que tem times da Venezuela, Equador, Colômbia, Peru, Chile, e outras babas.

             Mas quando o assunto é campeonato brasileiro, a coisa se complica. Desde 1971 que aguardamos a chance de gritar " é campeão", mas nunca chega a nossa vez. Que fila interminável essa em que estamos. Mas como não gostamos de nos rebaixar, ficamos dizendo que somos o "campeão da década" (por favor, não ria), e fingimos acreditar que os torneiozinhos caça-níqueis de um jogo só são importantes.

            Também gostamos de fingir que somos a maior torcida de Minas, apesar do Atlético já ter levado ao mineirão quase 2 milhões de torcedores a mais que o Cruzeiro, mesmo tendo jogado menos jogos. Também fazemos de conta que não sabemos que o Atlético tem a melhor média de público em quase todos os campeonatos. De vez em quando compramos uma pesquisinha para tentar tapar o sol com a peneira, mas as "urnas" dos estádios comprovam a maioria atleticana.

            Outra ilusão que tivemos foi a tal supercopa (leia superbosta) dos campeões. Quando ganhamos, fizemos a maior festa, como se fosse a maior conquista do mundo. O torneiozinho caça-níqueis durou apenas alguns anos e foi extinto. Hoje, quando dizemos às crianças que ganhamos a supercopa, elas perguntam: o que é isso?

            Mas pelo menos temos o orgulho de representar a classe gay de Minas Gerais, tão discriminada pela sociedade. Somos a torcida azul-rosa! Quando vamos ao estádio gritamos, berramos, rebolamos, queimamos a rosca, enfim, fazemos de tudo.

            Para saber mais informações sobre o Cruzeiro, vá até o menu "Jogos inesquecíveis".

 

             Saudações,

                               Thomas Debrusso (vice-presidente)